Mães de criação

Para o Mês da Mãe em TENA, queremos também homenagear e dar-lhe uma mensagem de agradecimento a todos aqueles seres, que sem ser mães, vivem os olhos de alguém e sobrepõem os seus interesses e os seus filhos, sejam eles biológicos ou não.


Hoje contamos algumas histórias maravilhosas que nos quiseram compartilhar esses filhos e filhas gratos de ter um ser que lhes deu amor incondicional e cuidou de sua mãe.


Eles agradecem hoje e nos contam como foram suas vidas com esses seres corajosos, apaixonados pela vida, que sem se importar com as condições foram capazes de dar todo o amor que você tem e ser um suporte para suas vidas.


Margarida e Kunty


Margarida é a segunda mãe de Kunty como ela afirma


Ela, a minha segunda mãe. Eu tenho a sorte de contar com duas mães, neste caso falaremos de minha Margarida preferida no universo.


Ela me amava desde que fui concebida, e eu a amava antes de chegar a este mundo, ela teve três filhos, meu pai e meus dois tios, três homens; sempre sonhou com ter a “sua menina” e eu cheguei, a sua menina para sempre e ela a minha mãe para toda a vida.


Sempre nos tem unido nossa ensoñadora e doce personalidade.


Meus pais sempre me levaram aos fins-de-semana para passar na casa de minha doce Margarida com sua devastadora companhia; e, aos meus doze anos, porque minha mãe Bruna partia da cidade, me levou a viver com a minha mãe, avó Margarida, desde então, meu doce Margarida começa comigo um acompanhamento materno: como cúmplice e amiga, uma educação em toda a minha época de pré-adolescência, adolescência e juventude.


Com ela fui crescendo, aprendendo e em todos os anos que levamos juntas, cada vez fomos compenetrando mais como mãe e filha e para mim é uma honra ter crescido ao seu lado, e ter sido a menina que sempre sonhou ter. Tenho claro que serei sua menina para sempre e ela, meu mais doce e amada Margarida.


Nossos laços estão unidos para sempre!


Hoje este presente eu agradeço a Deus e ao universo que aos 93 anos de idade, esteja a meu lado e ter a felicidade de que possa cuidar , proteger e amar.


Kunty Idárraga


Amada e Simão


Mães de criação é uma homenagem a todos aqueles seres que, sem ser mães ensinam o verdadeiro valor da educação


Minha mãe é Amada de Jesus Monteiro Grajales, tem 70 anos e é dona de casa, ela é a irmã de minha mãe, sim, é dizer como a minha mãe não podia cuidar de mim quando eu nasci, essa responsabilidade a tomou sua irmã, minha tia, melhor dito: a Minha Mãe.


É um emaranhado, mas, basicamente, eu crio a minha tia, eu cresci sob o seu cuidado e carinho, ela já tinha três filhas, e mesmo assim o amor que tinha por seu pai decidiu me levar para baixo em seus braços e me dar um lar onde crescer. Ela é dona de casa, tem sido desde que teve a sua primeira filha, sempre se dedicou ao lar e a família, de facto, é como o centro da família, onde os meus outros primos, tios e tias sempre chegam para encontrar amor e apoio familiar.


Ela me ensinou a ser simpático, atencioso, e ser responsável com minhas obrigações. Sempre me lembro das festas familiares onde ela era a principal cozinheira, não há ninguém na família que não goste de como ela cozinha. Sempre serei grato por me acolher em sua casa, por me dar uma vida onde não me faltou nada, por me dar amor como suas outras filhas, porque eu nunca me fizeram sentir como se fosse um lançado, sob o seu cuidado sempre me senti em família e em casa.


Simão Parente Monteiro


Alice e Yamile


Mães de criação é uma homenagem a todos aqueles seres que, sem ser mães ensinam o verdadeiro significado do amor


Eu nasci em uma família de baixos recursos e minha madrinha de batismo é encariñó comigo, assim que queria me dar um nível de vida melhor. Junto com sua mãe começou a me levar para a sua casa alguns dias para passar com elas, até que convenceu minha mãe de que eu pudesse estar com elas, pois assim a minha qualidade de vida ia ser melhor. Minha mãe concordou e eu fiquei com elas desde que eu tinha 3 anos.


Tive tudo o que é necessário, não me faltou nada lá. Posso dizer então que eu sou o que sou graças a eles, pude estudar, me deram muito amor e muito carinho. Estou muito grata a minha mãe de criação, por ter me oferecido esta vida.


Não posso dizer que mudaria o tempo, eu gosto de como eu vivi e me sinto muito grata a minha mãe de criação por seu amor, pela dedicação, porque com ela, contei para todos, esteve comigo em todos os momentos difíceis de minha vida e ainda conto com a maravilhosa sorte de sua presença.


Yamile Ordóñez


Estas histórias nos mostram gratidão imensa que deixam esses seres em nossas vidas, que não há uma definição, um estereótipo ou um modelo a seguir, que simplesmente uma mãe é aquela que ensina, que dá todo o seu amor sem esperar nada em troca e que é incondicional, não importa o que aconteça.


Por sua entrega, dedicação, vontade de viver, seu sorriso permanente, e o seu amor sem limites: OBRIGADO.


Feliz dia a todas as mamães!


Um grupo de profissionais em diferentes áreas da saúde está à sua disposição para resolver as suas preocupações.

Fale com nossos especialistas